Com dois de Cristiane e golaço de Erika, Brasil vence Guiné e fica líder

Um balão e um chute de primeira. Bastou o tradicional toque da qualidade verde e amarelo para definir uma partida que estava amarrada e com cara de zero a zero a favor do Brasil, nesta terça-feira, pela última do Grupo D do Mundial feminino. Aos quatro minutos da etapa final, Érika marcou um golaço (assista no vídeo ao lado) e abriu o placar. Aí tudo ficou mais fácil. Cristiane ampliou pouco depois, fez mais um nos acréscimos (de pênalti, sofrido por Marta), e a Seleção canarinho garantiu o 100% de aproveitamento na primeira fase batendo a por 3 a 0. Agora, velhas conhecidas pela frente nas quartas de final: os Estados Unidos, que venceram as brasileiras na final das Olimpíadas de 2004 e 2008
Dessa vez, a equipe de Guiné não protagonizou nenhum lance bizarro, mas a mesma Bruna, que vinha se destacando como marcadora implacável de Marta, cometeu um pênalti no último minuto. Curiosamente, ela foi a mesma que colocou a mão na bola dentro da área no jogo contra a Austrália. A árbitra, dessa vez, acertou, assinalou a penalidade máxima e selou o resultado final, com cobrança perfeita de Cristiane.

Com 100% de aproveitamento e nove pontos conquistados nesta fase - a equipe derrotou Noruega, e Austrália, além da própria Guiné -, as brasileiras asseguraram o primeiro lugar da chave. A partida contra os Estados Unidos será o no próximo domingo, às 12h30m (de Brasília) em Dresden, com acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM e transmissão ao vivo no SporTV. No outro jogo do Grupo D, a Austrália bateu a Noruega por 2 a 1 e também garantiu vaga na próxima fase para enfrentar a Suécia.

erika brasil x guiné equatorial (Foto: Agência Reuters) 
Erika vibra com Marta após o golaço marcado no início do segundo tempo
 
Início amarrado e sem grandes chances


Os primeiros 45 minutos da partida desta quarta-feira não foram nem um pouco empolgantes. O Brasil não conseguiu empolgar, apesar de ter sido melhor, e quando teve as chances de marcar, não colocou a bola na rede. O Brasil chutou a gol seis vezes, contra duas da adversária, mas quem quase abriu o placar primeiro foi a equipe de Guiné Equatorial, comandada por Añonmam, que aos 20 minutos chutou forte com perigo para o gol de Andreia.

Seis minutos depois, Marta cobrou dois escanteios consecutivos direto para o gol, de maneira bem fechada, e quase surpreendeu a arqueira Miriam. Aos 30, Añonmam se inspirou na brasileira e também tentou um gol olímpico, mas a bola foi para fora. A grande chance de gol da primeira etapa foi brasuca. Aos 39, Cristiane fez o drible, cruzou da esquerda, mas ninguém conseguiu empurrar a bola para o gol e o placar não se alterou.

Talento individual faz a diferença


Mas a exemplo da partida de estreia, o Brasil começou o segundo tempo bem melhor do que o primeiro e logo matou o jogo. Aos quatro minutos, Erika marcou um golaço e mudou a história do confronto. Ela aproveitou sobra da zaga de Guiné, deu um lindo lençol na zagueira e chutou de primeira, sem chances para Miriam: 1 a 0. Ainda no embalo da comemoração, o Brasil ampliou.

cristiane brasil x guiné equatorial (Foto: Agência Reuters) 
Com acrobacia, Cristiane festeja seu primeiro gol
no Mundial
 
Aos oito, Cristiane, enfim, desencantou no Mundial Feminino. A camisa número 11 recebeu ótimo cruzamento de Marta da ponta esquerda e apenas escorou, dentro da pequena área, na saída da arqueira adversária. A partir daí, a partida ficou tranquila. O técnico Kleiton Lima passou até a mexer na equipe, testar outras opções e as brasileiras só administraram o resultado.

Guiné Equatorial até tentou chegar ao ataque, mais na base da vontade do que do talento, mas não conseguiu furar o bloqueio brasuca. Quem marcou de novo foi o Brasil, já nos acréscimos, aos 47. De pênalti, cometido por Bruna, a mesma que pegou a bola com a mão no jogo contra a Austrália, Cristiane fez o seu segundo no jogo e fechou o placar em 3 a 0.

Um bom sinal para o Brasil, já que a partida foi a primeira da Seleção no palco da decisão da Copa do Mundo. Resta torcer para que as brasileiras voltem a Frankfurt no próximo dia 17 de julho e repitam o sucesso para conquistar o título inédito.

0 comentários: